8 Lições para quem vai ser mãe de primeira viagem

Ser mãe de primeira viagem é uma experiência maravilhosa… mas não para todas as mulheres. Para algumas, é extremamente desgastante. Algumas não conseguem dormir com medo de acontecer algo, outras não desgrudam da porta do quarto do bebê, e tem ainda aquelas que ficam muito angustiadas quando a criança não para de chorar – independente do motivo.

Por isso que, nessas horas, muitas contam com ajuda da mãe, a avó do bebê, que se torna figura mais do que bem-vinda em casa. Ela faz cuidar de um recém-nascido parecer a tarefa mais simples do mundo, né? Mas isso só acontece porque teve experiência com os filhos e aprendeu com isso. Acredite, quando ela era mãe de primeira viagem, batia as mesmas inseguranças e frustrações que você também sente.

Lições para uma mãe de primeira viagem

Pensando nisso, reunimos lições valiosas para você entender melhor o comecinho de vida do seu bebê e aproveitar mais com preocupações de menos. Acompanhe:

  1. Não é possível dar conta de tudo

Por mais que você queira, não tem como dar conta do bebê, deixar a casa sempre em ordem, o seu trabalho em dia, cuidar da pele, do cabelo, da comida, dormir e relaxar em algum momento do dia. Ao menos não de maneira impecável. Por isso, é importante estabelecer planejamentos a curto, médio e longo prazo, colocando todos esses afazeres  e muitos outros no papel.

2. Criança chora mesmo

grand rounds in dermatology rhvgrdblogspotcom virtual mild staph diaper rash grand rounds in dermatology rhvgrdblogspotcom health rhsierrabulldogcluborg health mild staph diaper rash

Sabemos que ouvir o seu bebê chorar é de partir o coração. Mas entenda que é a maneira que ele tem de se comunicar com o mundo, seja quando tá com fome, cólica ou sono, por exemplo. Você não vai conseguir mudar isso e não precisa sofrer a todo momento.

3. A opinião dos outros nem sempre é bem-vinda

Sim, nós dissemos que a ajuda da avó do bebê, por exemplo, é ótima. E isso é verdade, desde que não invada completamente o seu espaço. Os palpites das pessoas podem deixar qualquer mãe de primeira viagem apavorada achando que não faz nada certo. Então acredite, nada disso vale mais do que a sua própria experiência com seu filho.

4. Ele está mamando o suficiente

Se o seu bebê está ganhando peso, ele está mamando o suficiente. Então não precisa se desesperar. Não acredite naquela história de que o leite materno é fraco. Estamos falando do melhor alimento para o bebê.

5. Seu bebê não é estrábico

A mãe de primeira viagem não tira os olhos do bebê, né? Sim, a de segunda, terceira e quarta viagem também é assim. Mas se você notar que ele não consegue fixar a visão, é apenas porque ele não têm controle da musculatura orbitária. Isso vai mudar durante o primeiro ano de vida, então… ele não é estrábico.

6. O bebê não vai usar todas as roupinhas

Fazer o enxoval é uma tarefa muito prazerosa, e acaba sendo difícil resistir às inúmeras coisas fofas das lojas de bebês. Mas vá com calma! Eles crescem muito rápido e não vão usar nem metade de tudo o que você comprou. Depois de um tempo você vai descobrir que deveria ter se controlado.  

7. A respiração está normal

Esse é um ponto que assusta demais uma mãe de primeira viagem, principalmente porque muda de ritmo ao longo do dia, mas é normal. Ele está aprendendo, inclusive, a controlar a respiração. Não precisa se preocupar com isso!

8. Cada criança tem o seu tempo

Não pire naquelas conversas de mães comparando os filhos. Quem aprendeu a andar primeiro, a falar primeiro, teve o primeiro dente ou coisa do tipo. Cada indivíduo vai crescer e se desenvolver no seu tempo e à sua maneira.

Agora você já sabe que não precisa enlouquecer com certas questões, aproveite a experiência de ser mãe de primeira viagem da melhor maneira possível. Se quiser saber mais sobre o assunto, acompanhe o nosso blog e nos siga nas redes sociais. Esperamos ter ajudado!

Até a próxima!

Grande abraço

Auxílio Maternidade

COMPARTILHE ESTE POST

Share on facebook
Share on linkedin
Share on email

Quem somos

Somos uma equipe que desenvolve um trabalho para assegurar o direito da mãe de receber o auxilio maternidade.Se o seu filho ainda não completou 5 anos e você trabalhou com registro em carteira de pelo menos 1 dia antes ou durante a gravidez, você pode ter direito ao auxilio. 

Contato

  • contato@auxiliomaternidade.com
  • (43) 98835-1973
  • (43) 3020-3636
  • Rua, Santa Catarina
    193 Salas 15 e 17 Centro
    Londrina / Paraná
RODAPE

© 2019 Auxilio Maternidade . Feito com ♥ por Agência Primage